domingo, 9 de dezembro de 2012

Uma proposta para os visitantes deste blog

A partir de uma postagem crítica que fiz ao PPS, vários visitantes e participantes dos debates propostos por este blog se manifestaram (nem todos, obviamente, concordando com minha opinião).
Motivado pelo debate inicial, faço a seguinte proposta: por que não incentivar um debate, neste espaço, sobre erros e acertos, na opinião de vocês, sobre as práticas e ações da esquerda brasileira (em toda sua fauna e extensão)? Esquerda, no caso, a partir da autodefinição de cada partido enquanto tal.
Se aceitarem, basta postarem nos comentários de cada postagem com o título "A esquerda brasileira" que eu postarei imediatamente na página inicial do blog. Se desejarem, enviem email para ruda@inet.com.br  que farei o mesmo. Mas não esqueçam do título para que eu identifique com o debate que estou propondo.
Aguardo.

3 comentários:

SENÔ JÚNIOR disse...

A ESQUERDA BRASILEIRA
O que observamos hoje é que a própria esquerda não porta hoje um discurso anti capitalista, mas sim anti neoliberal, inferindo-se dai que a luta não é mais contra o capitalismo e sim pela manutenção dos direitos conquistados e hoje carregam uma bandeira reformista e não de ruptura brusca.

Dulcinéa disse...


Rudá, leia no blog do Nassif,postado hoje lá pelas onze e pouco "O processo de reconstrução do PCB".
Talvez entenda porque, segundo você, eu estava irritada, no post sobre o PPS.
Abraço.

Rudá Ricci disse...

Continuo não entendo sua irritação, Dulcinéa. Você me indica um texto de partido sobre o seu racha como justificativa? Chegou a ler a leitura do outro lado para ter uma perspectiva mais clara? O que estou tentando afirmar é que é preciso ter perspectiva histórica para entender a trajetória de um partido. Caso contrário, fica um mero julgamento moral, quase sempre feito a partir da oposição em relação ao partido que se apoia. Eu considero este tipo de leitura muito infantil (quem é mais esquerda?). Aliás, eu teria muitas observações a fazer sobre o blog do Nassif. Parei de acessar e publicar textos nele quando soube do financiamento do blog por agências estatais. Fica difícil você criticar quem te financia...