sábado, 16 de junho de 2012

Pesquisa revela que popularidade de João da Costa melhorou, mas ainda não o suficiente

Do Jornal do Commercio:


Tese da vitimização não aumentou popularidade do prefeito

17% dos recifenses consideram positiva a administração de João da Costa. Mas 46% afirmaram que gestão do petista é negativa

Publicado em 16/06/2012, às 10h00

Do JC Online

Pelo menos 84% dos entrevistados admitiu não nutrir simpatia por João da Costa / Priscila Buhr/JC Imagem

Pelo menos 84% dos entrevistados admitiu não nutrir simpatia por João da Costa

Priscila Buhr/JC Imagem

Após ter sido destituído pela direção nacional do PT da condição de candidato à reeleição, o prefeito do Recife, João da Costa passou a ser visto com mais parcimônia pelo eleitor recifense. Mas a condição de “vítima das circunstâncias” que lhe foi outorgada por aliados, se por um lado gerou um pouco de simpatia pela figura do prefeito, por outro não se traduziu em aumento de popularidade. É o que revela a nova rodada da pesquisa JC/IPMN. Os índices de avaliação da gestão petista colhidos junto ao eleitorado da capital nos dias 11 e 12 deste mês – após a revogação da candidatura do prefeito – mostram uma queda em relação à amostragem realizada em março passado.
Segundo a pesquisa atual, 17% dos recifenses consideram positiva a administração de João da Costa, sendo que, destes, 3% a avaliam como “ótima” e 14% como “boa”. No entanto, 46% dos entrevistados afirmaram que a gestão do petista é negativa, divididos entre 20% que a classificam como “ruim” e 26%, péssima. Outros 36% disseram que o desempenho de Costa na PCR é apenas “regular”. Em março, o prefeito dispunha de 25% de aprovação à gestão (7% “ótima” e 18% “boa”), contra 45% negativos (21% “ruim” e 24% “péssimo”).

3 comentários:

Lindolfo disse...

Rudá,

Tudo indica que no caso de Recife LULA acertou a mão. Nos parece que quem destoa é João da Costa.

LULA interviu e recorreu a um nome que tem identidade com o PT local, uma quase unanimidade (no PT não tem unanimidade, nem LULA). O escolhido, HUMBERTO COSTA, é fundador e primeiro candidato eleito pelo PT no Pernambuco. Pesquisas já indicam que o petista lidera com folga a corrida sucessória em Recife.

A intervenção pode sinalizar algo muito negativo, mas o uso e abuso da máquina pelos prefeitos petistas tem marcado as prévias do partido e retirando a legitimidade dos seus resultados.

Agora, quem não pode errar a mão é Eduardo Campos, ele precisa muito do PT na região metropolitana do Recife, onde até seu avô sempre teve muita dificuldade.

LULA, com a escolha de Humberto Costa, entrega um mandato de senador ao PSB, do Eduardo Campos, um ganho considerável o PSB. Eduardo ao forçar a barra nos afagos ao DEM/PSDB/PPS/PMDB, estará atirando nos próprios pés.

Lula acertou em Recife! Em São Paulo também!
________________
Sou de Araripina, por onde Arraes começou a conquistar o Pernambuco (rsrsrsr)!

Rudá Ricci disse...

Lindolfo,
Não vou entrar no mérito da escolha porque seria um exercício de futurologia. Mas o método é de coronel. Ficou escancarado que filiado no PT não tem nenhuma importância. Enfim, é o método tradicional, dos caciques decidirem mesmo que tenham que mudar as regras no meio do jogo. Acabou a inovação política que o PT representou no seu nascimento.

Lindolfo disse...

Concordo,

Apenas observo que ao escolher Humberto Costa, que no PT pernambucano é uma espécie de LULA, ele afastou a possibilidade de resistência interna no PT local, a não ser do João da Costa.

Agora, o que chamo a atenção é que as prévias petistas já estão contaminadas pelo vícios de qualquer eleição, já não refletem mais o que foi o PT ou o que ele insiste em vender externamente.

As prévias do PT, onde o partido governa é uma "farsa", em qualquer lugar a "máquina" predomina sobre a militância!

A cada dia que passa o PT se torna um partido como outro qualquer!