sexta-feira, 29 de novembro de 2013

O prefeito do nonsense

Marcio Lacerda, prefeito de BH, não perde uma oportunidade para demonstrar sua total falta de senso político. Na verdade, ele sabe disto. Tanto que não para de dizer que tem passado político. Para que afirmar algo que seria óbvio? Justamente porque é uma defesa, não uma constatação.
Hoje, juntou mais uma frase à enciclopédia do nonsense político. Afirmou que os protestos realizados no centro de BH seriam um atentado à democracia e até mesmo uma forma de terrorismo. Tenho a impressão que Lacerda não teve juventude. E, certamente, não entende muito de democracia.
A cereja do bolo foi dizer que manifestações são bem vindas. Sério? Então, como seriam as manifestações de seus sonhos? Feitas no interior da residência de cada manifestante? Ou seguiriam aquele ritual da legislação de greve do regime militar em que o sindicato tinha que avisar com dias de antecedência a pauta de negociação para que o patronato pudesse responder após um longo prazo de descanso e contemplação da vida e, depois de convocatória de assembleia divulgada em edital publicado em jornal, somente depois de autorização do judiciário, aí sim, os trabalhadores poderiam fazer uma paralisação?
Um dia Romário disse que Pelé calado faz poesia. Por algum motivo me veio esta frase genial do deputado do PSB carioca. Sei lá, começo a achar que cada Estado tem o socialista que merece.

Um comentário:

Giba Motta disse...

Marcio Lacerda, um perfeito (e também prefeito) boca de maleta. Idiota "socialista"...idiotalista, por certo!