sábado, 14 de janeiro de 2012

De Pimentel a Bezerra

Um breve comentário sobre esta linha editorial de ataque aos ministros. Algumas observações podem organizar o enigma:
1) Não dá para acreditar algo natural esta fileira de ataques e denúncias. Mesmo que sejam casos de corrupção ou má fé dos ministros. Se o ministério está tomado por esquemas pessoais ou partidários, seria óbvio que se conseguissem dados aos borbotões. Mas parece estranho que surjam denúncias a cada queda ou abalo de ministro;
2) Mais estranho é o tiro curto sobre Fernando Pimentel. Houve algum aviso que este caso não renderia nada? Que um jornal desista da pauta é até compreensível. Mas que todos desistam parece estranho;
3) Para finalizar, a presidente Dilma incentiva, utiliza as denúncias em proveito próprio ou se tornou refém deste script? Qualquer que seja a resposta, demonstra grande fragilidade política. Não é sabedoria política governar pautado por outros ou aos solavancos. O nome técnico para este expediente é "agenda reativa".

Em tempo: estou redigindo um breve artigo sobre o que denomino "fordismo lulista". Em breve postarei no blog.

2 comentários:

SENÔ JÚNIOR disse...

No momento Rudá a presidenta Dilma está com TRO= transtorno reativo oportunístico.

Júnior ... Eskelsen D. disse...

O Pimentel é "incaível" e muito
estruturado, quando perceberam
desistiram.