domingo, 12 de junho de 2011

Lula de volta e o realismo político do brasileiro


O DATAFOLHA acaba de divulgar que para 64% dos brasileiros Lula deveria mesmo participar das decisões de Dilma. Mais: quatro de cada cinco pessoas acreditam inclusive que o ex-presidente já esteja fazendo exatamente isso. Em outras palavras, os brasileiros são muito mais realistas que nossos jornalistas. Segundo pesquisa Datafolha realizada na quinta e na sexta passadas, são os menos escolarizados no país os que mais defendem a participação de Lula nas decisões do governo (69% na faixa do ensino fundamental).

Fico pensando na oposição. Deve estar se perguntando que raio de país é este que lhe dá chance alguma.

3 comentários:

Mujimbo disse...

O que está em causa é "realismo político" ou, pelo contrário, o velho messianismo brasileiro, expressão cultural de um evasionismo que está sempre em busca de um "salvador" (ou de um "cracão indiscutível") que resolva "milagrosamente" (ou seja, pela arbitrariedade, pela improvisação autoritária, pela irracionalidade imediatista, ou pelo conchavo postergador) aquilo que caberia à mobilização social confrontar e transformar?

SENÔ JÚNIOR disse...

Rudá esse pessoal deve ser aquele mesmo que voce salientou em seu livro: O Lulismo. Os que viviam alijados do consumo e do status quo e foram alçados a essa condição em função do Governo Lula.

Don Corleone disse...

Mais do mesmo: Dilma é tão somente uma ponte para o retorno de Lula em 2014, jamais duvidei disto dado o apetite pelo poder de Lula...de fato, o Lulismo nunca saiu do poder: está lá desde 2003 e mais forte ainda com Dilma e sua fragilidade na condução do dia-a-dia político, é uma gerentona, nada mais que isto.
Não é o PT que está no Planalto, é o Lulismo encarnado no interregno constitucional de 4 anos de Dilma, até que o próprio Lula volte!
Por onde se anda, nas ruas, nas praças, nos táxis e nos ônibus só se ouve "QUANDO É QUE O LULA VAI VOLTAR?!"
Isso é Brasil: se Getúlio não tivesse dado um tiro no peito, seria presidente até hoje!