domingo, 5 de junho de 2011

A cada minuto a queda de Palocci é mais nítida


Parece não ter volta. E, se cair, parece um caso crônico, um traço de conduta pessoal.
Por duas vezes, o ministro Palocci foi alçado à condição de Primeiro-Ministro nas sombras. Por duas vezes, sua postura pública era exatamente oposta ao que delatores relatavam a respeito de sua postura não visível. Por duas vezes, a imagem de discrição parecia absolutamente contraditória com a arrogância e deslumbre que emergia dos porões.
O caso também dá o devido tamanho de todas iniciativas de controle social criadas desde a Constituição de 1988. Dos conselhos de gestão pública ao CGU, nenhum órgão de Estado com a função de fiscalizar efetivamente as ações no interior do governo conseguiram abortar ou resguardar o patrimônio político do brasileiro.
É fundamental que experiências como a dos observatórios sociais ou a lei de responsabilidade social que tramita na Câmara Federal cheguem logo ao Palácio do Planalto.
Já é hora do cidadão não confiar em salvador.

6 comentários:

Norton Eust?quio disse...

Da primeira vez, Senadores da oposição contctaram o caseiro Francenildo e o subornaram com 40.000 reais, inventando uma estoria delirante de sexo,drogas,formação de quadrilha pro corrupção. Ao tentar combater a trama ungida por parlamentares de oposição e com a ajuda do pig, os inimigos do Brasil lougraram exito e o Palocci mesmo sem ser culpado caiu!Agora tentam novamente, merecem um corretivo exemplar de forma republicana.

Educacao disse...

O professor faz alguma aposta em um nome para substituí-lo?

Rudá Ricci disse...

Norton,
Eu se fosse você não seria tão afirmativo. Não foi nada delirante. Inclusive porque senadores citaram os casos de orgia muito antes do escândalo vir à tona. Não se lembra do pronunciamento de Heloísa Helena?

Rudá Ricci disse...

No momento, os nomes mais cotados são os de Miriam Belchior e Paulo Bernardo. Mas Dilma quer alguém mais técnico. O PMDB quer alguém que tenha bom trânsito com eles (não precisa ser peemedebista).

SENÔ JÚNIOR disse...

Então poderiamos ter a combinação de alguém que alie a competência técnica e um bom trânsito com o PMDB.Sob seu ponto de vista Rudá, que nomes ministeriáveis apresentam esse perfil?

Don Corleone disse...

Um sujeito com um histórico pavoroso como o do Palocci, naquele caso do Caseiro, mesmo absolvido, não poderia estar no governo, é um equívoco grande, Dilma errou feio.
Realmente, Palocci é um caso crônico, deveria deixar o governo, Dilma está refém desta história mal explicada, deixe que ele cuide da consultoria dele, dá mais dinheiro...pelo menos eu acho...