sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

O que um vereador deveria fazer

O QUE DEVERIA FAZER
1) Criar consulta popular por bairro e segmento social para definir prioridades para elaboração de leis
2) Criar comissões técnicas com representação de segmentos sociais vulneráveis (minorias, adolescentes e jovens em situação de risco, áreas de risco)
3) Criar sistema de monitoramento e divulgação popular da execução orçamentária do município
4) Adotar mecanismos de democracia deliberativa no ciclo orçamentário local (PPA, LDO e LOA)
5) Criar jornal municipal semanal (ou quinzenal) da Câmara Municipal, para divulgação das discussões e aprovações das sessões do parlamento local
6) Criar conselho consultivo com representação social (conselhos municipais, ongs existentes, associação comercial e industrial, sindicatos, OAB e outros) e territorial (bairros e comunidades)
O QUE FAZ
1) Aguarda seis meses após a sua eleição e, então, começa a atacar o Prefeito
2) Negocia benesses com o Executivo (mesmo sendo teoricamente da situação) e inclui o que pode no orçamento a ser votado
3) Mede força para esboçar a nova mesa diretora
4) Contrata assessorias internas e externas (por vários motivos, nem todos explícitos)
5) Distribui bolas de futebol, sacos de cimento, lotes e tudo o mais que conseguir negociar com secretários e Prefeito
6) Fala grosso, principalmente nos bares e restaurantes que frequenta. E adota a prática do "morde e assopra", entrecortada por moções de pesar, requerimentos para abertura de discussões e muitas viagens (que rendem diárias...)

2 comentários:

SENÔ JÚNIOR disse...

Com tantas tarefas esse pessoal pode ser acometido de fadiga, estafa e estresse. Por isso, para evitar o pior, fazem viagens ao exterior às expensas do erário público ou financiado por um lobbista. Eita vida difícil!!!!.

Wagner M. Martins disse...

Concordo plenamente com as sugestões do autor do blog, mas acho que antes de cobrar isso dos vereadores, deveria cobrar dos partidos políticos que garantem legenda e cobram participação, uma obrigação de orientar seus filiados com pretensões políticas que é necessário agir dessa forma. Nenhum partido político se preocupa em dar esse tipo de orientação para seus candidatos.