sábado, 31 de dezembro de 2011

Como alguns jornais do interior sobrevivem

1) Atacam o novo prefeito
2) Em seguida, agendam reunião com o atacado
3) Pedem alguns favores: 3 a 5 mil reais mensais, via agência de publicidade; indicação de um membro para um cargo público (de confiança!!)
4) Recebem o favor. Mesmo assim, se esquecem com frequência do combinado, o que aumenta o cacife e os pedidos
5) Fazem o mesmo com a mesa diretora da Câmara Municipal
6) Para arrematar, cobram 200 reais por cabeça para estamparem uma foto de um felizardo na coluna social

Notícia que é bom...

Um comentário:

SENÔ JÚNIOR disse...

Pior é que é assim mesmo, pois sobreviver de assinatura de jornal nas metrópoles é difícil, no interior é impossível.