sexta-feira, 18 de março de 2011

Renato Machado: "um momento histórico"


Agora pela manhã, no Bom Dia Brasil, o âncora Renato Machado se excedeu. Ao comentar o baião de dois que será oferecido ao casal Obama, finalizou com a frase: "um momento histórico". Ok, o âncora não tem obrigação de ter cultura historiográfica e entender que todo momento é histórico, porque é marcado pela ação humana. Mesmo assim, exagerou do ponto de vista jornalístico. A não ser que o Bom Dia Brasil tenha se tornado uma coluna social, daquelas que a babação escorre pela tela.
Venho comentando como a mudança do Brasil exige a substituição de editores e âncoras do jornalismo tupiniquim. Machado é exemplo claro desta exigência. Ele parecia sincero, deu até um pequeno sorriso ao falar a frase, como se regozijando. Estava às alturas com a visita de Obama. Como se fosse nosso passaporte para o mundo. Isto não é e nunca foi jornalismo. A abundância de adjetivos, os superlativos, a adulação, nenhum desses aspectos faz parte do metiê da imprensa profissional.
Machado é exemplar do jornalismo classe média tradicional, aquela que se alegra pelo que não foi.

Um comentário:

jomarlov disse...

Esta volúpia pela adjetivação é característica do jornalismo brasileiro, especialmente quando a empresa (ou o jornalista) deseja agradar. E isto não é da profissão.