sexta-feira, 27 de abril de 2012

Sobre Sistema de Cotas

Ok. Agora é legal e amparado pela Alta Corte. Mas ainda acho uma solução populista. Vou explicar.
1) Do ponto de vista da concepção, é muito nítido que se trata de uma lógica pós-moderna, de fragmentação da noção de humanidade. Temos que lutar por direitos, que são universais. As cotas são políticas compensatórias e se apoiam na noção individualista do liberalismo de origem anglo-saxã.
2) Do ponto de vista da luta contra o racismo, faz o negro explorado entrar pela porta dos fundos. Porque a vida do negro antes das cotas continua sendo uma declarada imposição à sub-humanidade. Racismo puro.
3) Do ponto de vista do direito, continuamos com o jeitinho brasileiro. Por qual motivo não prendemos empresários racistas, como diz a lei? Por qual motivo não alteramos a política educacional, que atinge duramente os negros (são os que apresentam as piores médias de desempenho escolar na educação básica)?
4) Do ponto de vista político, alguém mais poderoso que os negros, um branco, ganha como o Grande Pai. Paternalismo não liberta. Os negros se rebaixam e tentam copiar o discurso norte-americano que não absolutamente nada a ver com a constituição social, cultural e histórica do Brasil.
Sinceramente: acho indigência política.

4 comentários:

SENÔ JÚNIOR disse...

Concordo com voce Rudá. A questão é que eles não querem encarar o problema de frente assumindo o "mea culpa" porque confronto com a "inteligentsia" é temeroso. Somos sabedores da indigência negra no Brasil e sua sub condição e o mesmo triste e submisso alisa o cabelo para parecer branco.Conseguimos despersonalizar nossa gente.

Berzé disse...

Claro! Vc é a favor da vara. O peixe vicia, né? Um pouco de miséria só vai causar um pouco de degradação desses imbecis q nasceram no lugar errado...um pouco de prostituição, de fome de degradação...no final essa lógica fria da vara pra pescar(que nunca vem) vai resolver tudo.
Vara de pescar= mercado. Pronto! Fácil assim!
Abraço!
Berzé

Osires disse...

Bom ler você. Sinceramente é algo que me pega. A vida dos negros foi sistematicamente e planejada para não dar certo, porém a questão das cotas só evidencia a diferença na formação básica, mais do que qualquer outra coisa. E com ela não se faz nada. Abraços

Rudá Ricci disse...

Berzé,
Não pense com o fígado. Não precisa atacar a mãe. Imagina se eu defendo pobreza, rapaz? "Menas". Acho que você não lê o que escrevo. Vamos por partes:
1) Cota humilha. Esta é a vara. Cota se volta para o mercado e não para a dignidade humana
2) Eu fui militante do Movimento Negro Unificado. Sempre tive ódio de racismo
3) O que estou dizendo é que estão importando discurso dos EUA. Não entendo o motivo. Temos que lutar para valer contra o racismo e não entrar neste discurso populista que dá voto para alguém, mas não dá poder algum aos negros